Browsed by
Mês: setembro 2015

Descobrindo o melhor software Open Source do mundo

Descobrindo o melhor software Open Source do mundo

O Odoo hoje é considerado o melhor software Open Source do mundo.
Possui uma comunidade muito ativa e global, com vários módulos prontos, nesta apresentação eu mostro um pouco onde achar esses módulos e também quem é responsável pelo software.

Em breve um vídeo sobre os slides explicando em detalhes a localização brasileira e OCA.

 

Guia básico sobre o git

Guia básico sobre o git

Link muito bom com alguns comandos básicos sobre o git

http://rogerdudler.github.io/git-guide/index.pt_BR.html

Repositório

O repositório é a pasta do projeto. Todo repositório tem uma pasta oculta .git. Isso é o que mostra para o git e para você que existe um repositório naquela pasta.

Commit

Um commit é um grupo de alterações no código. Toda vez que você quiser “salvar” as alterações feitas por você no repositório, você commita essas mudanças. Um commit contém as alterações que foram feitas nele e uma mensagem descritiva, além de informações meta (data, autor, etc).
Faça commit de alterações já completas ou que possam ser completadas por alguém. Nunca separe alterações em pequenos commits de poucas mudanças.

Branches

Branches são separações de código. O branch padrão do projeto no Odoo é a versão atual sempre. Branches normalmente são utilizados para separar alterações grandes ou novas funcionalidades do projeto, por exemplo: Existe um projeto de blog, os desenvolvedores já fizeram quase toda a parte do blog, mas existem alterações para fazer no sistema de usuários do blog e algumas a fazer no sistema de posts do blog. Para isso, cria se uma branch “usuarios” e uma “posts” (ou algo do tipo) e fazem-se as alterações nessas branches, um time trabalha em cada uma dessas branches, enquanto isso, outro time continua trabalhando em pequenas mudanças ou bugfixes na branch master.

Merge

Um merge é a união de duas branches, normalmente, merges são feitos na branch master. No exemplo do blog, quando a alteração do blog for terminada, alguém vai unir essas alterações na branch master para que elas possam finalmente fazer parte do projeto de fato.
Os merges costumam dar bastante problema, pois os códigos podem (e provavelmente vão entrar em conflito). Se houverem alterações no mesmo arquivo ou o git não conseguir definir se alguma linha deve ou não entrar no projeto por motivo de conflito, essas alterações deverão ser corrigidas manualmente.

Clone

Um clone de um repositório funciona como uma branch de um repositório online em um repositório local. Ou seja, quando se deseja trabalhar em um repositório hospedado no github, clona-se esse repositório para o seu computador, para poder trabalhar nele.

Pull

É uma atualização do repositório local. Se estiver trabalhando com vários desenvolvedores chega um momento que você necessita buscar as modificações que eles fizeram, um pull baixa as últimas alterações remotas para o seu computador.

Push

Envia (ou tenta enviar) o código para o repositório online.

Fork

O fork é como um clone, porém dentro do github. Isso quer dizer que o repositório não vai ser baixado para seu computador, vai ser feita uma cópia para a sua conta, no fork é possível fazer qualquer modificação.

Pull Request

Um pull request é um pedido que se faz ao dono do repositório para que esse atualize o código dele com o seu código. Ou seja, você pede para que o dono do projeto ao qual você quer contribuir adicione suas modificações ao projeto oficial.
Colaborando com a localização Brasileira

Colaborando com a localização Brasileira

Antes de continuar com este artigo você deve ter instalado o git, se não sabe como faze-lo acesse este link para as instruções de instalação:

No momento de escrita deste post temos duas versões da localização brasileira do Odoo.

https://github.com/odoo-brazil  – Mais atualizada e funcionando

e

https://github.com/OCA/l10n-brazil  – Ainda em processo de migração.

Qualquer ajuda nas duas versões são bem vindas..

Bom vamos lá, se você estiver pensando: “Não sei o que fazer, não tenho nenhuma necessidade de desenvolvimento” então o 1º Passo é acessar a lista de Pull Request e Issues do github:

Issues – seriam os problemas que existem em aberto na localização, necessitam ainda o desenvolvimento para se resolver, podem ser tanto bugs ou apenas melhorias e novas funcionalidades.

Pull Requests – são melhorias propostas por desenvolvedores para serem aceitas ao código oficial, estão ali porque necessitam que outros desenvolvedores ou pessoas testem e validem que aquilo está correto. Podem ainda estar associadas a algum “Issue” aberto, significando que aquele código corrige aquele problema.

Bom, agora já sei no que trabalhar, mãos a obra.

Agora que você já sabe o que vai fazer é bom deixar um comentário no ‘Issue’ que pretende trabalhar, ou mesmo que for algo novo, criar uma issue de melhoria para comunicar aos mantenedores do projeto que você está trabalhando nele, sempre tem alguém que pode lhe dar dicas.

Agora vamos criar nossa conta no github se ainda não possuir, e após isso vamos fazer um “Fork” do projeto:

O fork significa pegar uma cópia do projeto atual, com esta cópia temos o poder de alterar e enviar nossas correções novamente ao github diretamente em nosso “Fork” para posteriormente enviar ao repositório principal com as devidas correções.

Feito o Fork vamos clonar o projeto para a maquina localmente e começar a trabalhar no mesmo, para isso copiamos a seguinte url:

Hora de abrir o terminal:

Após o download vamos fazer nossas correções, mexemos na cor do link, corrigimos aquele bug complicado, etc.

Quando estiver tudo ok com as nossas mudanças voltamos ao terminal e acessamos a pasta onde foi feito o download e digitamos “git status”

Podemos notar que o git nos mostra quais arquivos foram modificados, se estiver ok vamos continuar.

Agora devemos efetuar o envio das modificações, para isto precisamo de três comandos:
git add    — Adiciona os arquivos  que vão entrar no commit
git commit   — Aplica as alterações e cria um histórico
git push   — Envia as alterações para o github.

Após o git push devemos digitar nosso email e senha cadastrados no github, hora de acessar o github e ver se as nossa mudanças foram enviadas corretamente, lembre-se que fizemos um Fork, e clonamos o fork, então as mudanças foram enviadas para lá.

Chegou a hora de criamos nosso Pull Request:

Clicamos no link Pulll Request, verificamos se está tudo certo o que fizemos e após em “Create Pull Request”,

Agora é só esperar que alguém que mantém a localização ver e testar o seu Pull Request.
Enquanto isso você pode ir testando os outros PR e dar um +1 quando estiver tudo certo.

Instalando e configurando o git – Básico

Instalando e configurando o git – Básico

Usando o git em três passos básicos:

1º Download e instalação

  • Windows – https://git-scm.com/download/win
  • Ubuntu – digitar na linha de comando: “sudo apt-get install git”
  • Fedora – “sudo dnf install git”
2º Configurar seu nome de usuário:
git config –global user.name “John Doe”
3º Configurar seu email:
git config –global user.email johndoe@example.com
É importante que o email configurado no terceiro passo seja o mesmo que o usado para criar sua conta no github ou bitbucket.
Após isso já pode começar a usar o git: